Dicas para manter a qualidade da cicatriz após implante nas mamas

Uma vez que você decide fazer uma cirurgia plástica nas mamas como implantação mamário, precisa compreender, de verdade, que o pós-operatório e as atenções durante o período aconselhado pelo seu médico, são muito importante para que a fim seja o esperado, com boa cicatrização e sem nenhuma complicação pós-operatória. Seja mamoplastia de alta, abdominoplastia ou uma alvar preenchimento, requererão certos cuidados, bastante específicos, e o não cumprimento coloca em risco a resultado. Compreender a cicatrização, envolve muito mais do que simplesmente afirmar que existem três fases: “inflamatória, fibroplasia (ganho de contrafaze) e maturação”. A cicatrização de feridas é um contínuo complexa de reações e interações entre células e “mediadores inflamatórios”.

Algumas vezes as cesuras ficam feias, alargadas e até começam a abrir. Saiba como evitar esse desconforto e ter uma cicatrização tranquila e com uma aparência cicatricial bonita. Todo ato cirúrgico, independentemente do tipo de cirurgia, causa lesões teciduais pelo passamento da integridade da pele e tecidos subcutâneos, dos vasos sanguíneos e dos vasos linfáticos; e a cicatrização é a ação que vai reparar complexos esses danos, e requer tempo e condições adequadas para que ocorra com qualidade. É muito importante fazer uma dieta rica em proteínas e vitamina C, evitar excesso de alentos muito inflamatórios (leite desnatado, soja, etc..) e de carboidratos simples (farinha branca, doces) e evitar tabaco, e cumprir as recomendações de repouso. O repouso (evitar arrojar as cicatrizes muito essencial nas primeiras semanas, pois a força tênsil (capacidade de aguentar tração) da cicatriz é eminentemente baixa, veja a mapa da força tênsil da cesura em relação a pele agrupa no decorrer das semanas:

  • 1 semana de cirurgia = 3% da força tênsil da pele íntegra
  • 3 semanas de cirurgia = 20%
  • 6 semanas de cirurgia = 40%
  • 12 semanas de cirurgia 70 a 80%

Ou seja, apenas após 3 meses que a cicatriz está forte o suficiente para não alargar com movimentos amplos e não perder qualidade estética.

Cuidando do movimento dos braços

O pós-operatório requer um cuidado com os curativos, com a alimentação e principalmente com os atividades de braços. O objetivo disso é não alargar a cesura até que a pele esteja íntegra e restabelecida.

Tempo x movimentos

Nas primeiras 3 semanas as ações devem ser curtos e lentos, evitando erguer os cotovelos e procurando deixar o braço rente ao corpo o acume possível, sem levantá-los. Se a agitação for excessivo e a quieteza não for respeitado é a fase de maior risco – pode abrir pontos, e se isso acontecer pode acontecer a contaminação do implante e advento de seroma. De 3 a 6 semanas os movimentos podem ser um escasso mais amplos, porém mais movimentos frontais – escapar se espreguiçar, levantar os braços, vestir casacos.

Nessa fase, se o longânime não foi atencioso os advertimentos médicas, já pode ser notado o alargamento da chaga (perda da qualidade da cesura. Ao invés dela estar fininha, ela estes alarga. Após 6 semanas as animações estão liberados, mas ainda deve-se evitar movimentos “muito amplos” e completos com os dois braços ao mesmo tempo evitar também atividade física de impacto. Embora com 6 semanas o enfermo tenha mais liberdade para mobilizar os braços e a chaga já tenha um escasso mais de força, se o paciente ficar tracionando de jeito excessiva a cicatriz pode engrossar bastante (cicatriz hipertrófica) deslocamentos muito amplos, nessa fase, podem fazer com que o organismo produza colágeno de feição excessiva tentando cicatrizar os região. Após 3 meses não há mais coarctação, todos os movimentos estão liberados.

Gaze, fitas de sustentação, creme, pomada

Quando a paciente sai do centro cirúrgico, está aplicado na chaga pomada de neomicina, gaze estéril e um curativo que parece um plástico (curativo esterilizado em oxido de etileno. A recomendação é manter o curativo com gaze estéril até si ter certeza que os pontos estão fechados (avaliação é feita pelo cirurgião).

Depois disso, está dispensado o uso de faixas. Depois que a cicatriz estiver bem fechada é apropriado o uso do silicone gel (durante o dia) e uma atropela de Bepantol com Hipoglós (à noite), esses cremes são a conjugação de “retinol (vitamina A), tocoferol (vitamina E), óxido de zinco, lanolina, óleo de amêndoas que hidratam, reparam e acoutem a pele.

Liberação para atividades físicas

Atividades físicas são liberadas após 4 semanas; exercícios sem impacto, como bicicleta, simulador de caminhada com braços fechados e para os associados inferiores atividades com abaixa carga. Com 8 semanas nos liberamos atividades de bíceps e tríceps com braço apoiado e atividades abdominais.

E a partir de 12 semanas a paciente pode realizar os demais grupamentos musculares, como as costas, ombro, peito, fazer algumas funcionais, mas sem fazer a hiperextensão total do ombro. Depois de 4 meses de cirurgia, a vida normal.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/